Saiba a importância dos exames pré-operatórios

shutterstock_63864217

Antes de realizar uma cirurgia, é natural surgir insegurança e dúvidas em relação ao procedimento, a anestesia, os exames e até o pós-operatório. Qualquer cirurgia exige alguns cuidados essenciais para que o paciente fique bem antes, durante e após a operação. O estado geral de saúde do paciente também deve ser tratado com prioridade, por isso realizar um check-up incluindo exames laboratoriais e clínicos como eletrocardiograma, eletroencefalograma, dosagem de açúcar no sangue, hemograma completo, ureia, coagulação, entre outros é fundamental.

Segundo o médico Luiz Anízio Wanna (CRM-74.219), cirurgião plástico do Hospital Salt Lake, de São Paulo, os exames pré-operatórios têm a finalidade de identificar os principais fatores de riscos cirúrgicos. “Na primeira consulta, antes da cirurgia, o médico deve levantar o histórico do paciente para descobrir se a pessoa tem algum tipo de alergia, se sofre de insuficiência cardíaca ou se já passou por outra cirurgia. Logo após, o médico recomenda uma série de exames laboratoriais, pois são capazes de identificar problemas que podem interferir na hora da cirurgia”, explica.

O médico pode requisitar exames para avaliar a saúde, como por exemplo:

  • Hemograma: o exame pode comprovar a presença de anemia, inflamações, leucemia, infecções viróticas e bacterianas. É realizado ainda o eritrograma (avaliação e contagem de glóbulos vermelhos) e o leucograma (avaliação e contagem de glóbulos brancos), além de uma avaliação de plaquetas. “O hemograma pode acusar se a pessoa possui alguma infecção”, diz o médico.
  • Protoparasitológico de fezes: exame utilizado para o diagnóstico de parasitoses intestinais, com pesquisa direta de protozoários ou ovos de helmintos.
  • Urina Tipo I: diagnostica infecções urinárias, sendo dividido em três aspectos: avaliações físicas, químicas e microscópicas da urina. É importante colher a primeira urina do dia para a realização deste exame.
  • Glicemia: teste útil no diagnóstico de hipoglicemias e hiperglicemias. É importante fazê-lo em jejum de, pelo menos, 12 horas.
  • Colesterol: realizado para avaliar o risco de doença coronariana, em que níveis elevados podem estar associados aos processos ateroscleróticos.
  • Coagulograma: identifica a possibilidade de coagulação do sangue ou a presença de algum distúrbio. “Algumas pessoas apresentam anomalias que aceleram a coagulação sanguínea, enquanto outras pessoas têm problemas com a coagulação de sangue. Esse diagnóstico não chega a impedir a cirurgia, mas pode agravar a recuperação do paciente”, alerta Wanna.
  • Eletrocardiograma: é rápido e indolor e pode detectar problemas no coração, que podem causar algum tipo de transtorno durante a operação. “Caso algum problema seja diagnosticado, é fundamental fazer uma avaliação com um cardiologista, antes da cirurgia”, informa o cirurgião plástico.
  • Raios-X de tórax e espirometria: em pacientes fumantes ou asmáticos a função pulmonar deve ser avaliada para evitar problemas durante a cirurgia.
  • Ureia e creatinina: avalia se as funções renais estão perfeitas. “É indicado para pessoas que vão se submeter à lipoaspiração, pois é importante verificar o funcionamento dos rins antes da cirurgia. Eles precisam trabalhar e apresentar boas condições para eliminar toda a substância injetada no final da operação”, afirma Wanna.

Quando os exames apresentam alguma alteração, o médico deve tratá-la para que o paciente não corra riscos desnecessários durante a cirurgia.

Cuidados essenciais antes da cirurgia

  1. Toda intervenção cirúrgica exige jejum de 8 a 10 horas, independente da anestesia escolhida. O médico também pode dar algumas orientações no pré-operatório como, por exemplo, aos fumantes recomenda-se a suspensão do cigarro uma semana antes do procedimento, já que a nicotina interfere na coagulação sanguínea. O uso de bebidas alcoólicas também deve ser evitado. Cuidar do corpo e prepará-lo para a cirurgia plástica ajuda na sua recuperação, por isso é fundamental seguir tais recomendações
  2. Se tiver gripe ou infecção avise ao seu médico até dois dias antes, sendo que a cirurgia poderá ser adiada.
  3. Evite bebidas alcoólicas e comidas pesadas à véspera da cirurgia.
  4. Não consuma qualquer medicamento para emagrecer, inclusive, diuréticos, ou outros remédios à base de ácido acetil-salicílico (AAS, Aspirina, Melhoral, Bufferin) ou contendo ervas (Arnica, Ginko Biloba) com efeito anticoagulante, pelo menos, 15 dias antes da cirurgia.
  5. Evite ainda o uso de anti-inflamatórios, sendo que Novalgina e Tylenol podem ser usados em situação de dor.
  6. Não tome anticoncepcional oral ou injetável, trinta dias antes da cirurgia.
  7. Evite exposição solar.
  8. Faça drenagem linfática para eliminar impurezas.

(Fonte: médico Luiz Anízio Wanna – CRM-74.219 -, cirurgião plástico)

Tags:

Categorias: Sem categoria

Assinar

Subscribe to our RSS feed and social profiles to receive updates.

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: